Responsáveis: muito , pouco, assim-assim...
 
INTRODUÇÃO

Usamos e abusamos do termo "responsabilidade" na nossa vida quotidiana.

Os pais são responsáveis pelos filhos, pelo que ficamos muito indignados (legitimamente) quando acontecem histórias de pais que descuidam as suas crianças e não sabem assumir a sua responsabilidade.

Estamos sempre a dizer que "fulano não foi responsável", a ouvir dizer aos nossos pais que não somos responsáveis, a receber cartas das empresas seguradoras a publicitar seguros de responsabilidade civil, a dizer que a responsabilidade de ter havido muito barulho na aula não foi nossa. Às vezes precisamos mesmo de quem arbitre os nossos conflitos para apurar responsabilidades. Além disso, polícia, tribunais e outras instituições do género, têm na procura de responsabilidade uma sua tarefa importante.

Parece que a responsabilidade é omnipresente.

Mas de que falamos, quando falamos de responsabilidade ?

 

   
   
Webquest elaborada por Ana Mouraz com